Rio nas altura por Nilo Lima

RIO CARNAVAL

domingo, 25 de março de 2012

Minha arte



Pintei-a em aquarela
Na sutileza e deslize do pincel
Cuidadosamente e sem erros.

Risquei sua imagem
E borrei seus e meus desejos.

Pintei-a em aquarela

Emoldurei em prisão
Para que os anos me fizesse
Protetor e proprietário
Dessa obra de arte

Mas a arte se fez presente
Não somente a mim, mas...
A outros causando admiração


Para te dar liberdade
Retirando a moldura
Fiz-te viajar

E a mim ficou...
Um fundo vazio
Numa parede dentro de mim

O vazio é uma presença ausente, coberto
“De um cheio de nada”

mochiaro

Um comentário:

  1. belissimo e delicioso poema, Mo.

    AMEI!

    (Claudia Campello)

    ResponderExcluir